Logo no primeiro dia de São Paulo Fashion Week, tivemos desfiles com grandes nomes e um deles foi o desfile da Lilly Sarti. Para quem não conhece, Lilly Sarti é uma grife criada e gerenciada por duas irmãs, Renata e Lilly Sarti, em 2006. Renata (à direita) cuida da parte operacional e comercial e Lilly que é a estilista. De lá pra cá, a marca cresce cada vez mais: já são duas lojas próprias em São Paulo e tem presença marcante nos desfiles de moda, como o SPFW.

O desfile da grife Lilly Sarti teve como destaque a representação das mitologias do sertão e do cangaço, através das obras do pernambucano Gilvan Samico, pelas quais Lilly é apreciadora. Mas essa não foi a única inspiração de Lilly, ela usou também o grafismo, as pedras e lendas misturados com a textura da madeira das esculturas mobiliárias do designer Hugo França. A grife escolheu dividir o desfile em três partes e logo na primeira sessão do desfile, a predominância foi de tons claros, aplicados em camisas e calças confeccionadas em malha canelada. Destaque para o echarpe bem fino no pescoço das modelos, representando a serpente, que é marcante nas xilogravuras de Samico.

Desfile Lilly Sarti Sertão Líquido

Já no segundo bloco, cores vibrantes se destacaram na passarela, como o laranja e o amarelo tendendo para os tons terrosos, ainda acompanhados de malha canelada. Houve também a presença de seda, tule e chamois em cortes assimétricos, modelos com transparências, sobreposições e franjas confeccionadas em camurça. As peças também tinham a modelagem mais larga, destacando a tendência oversized com um shape líquido, que remete novamente ao tema do desfile: “Sertão Líquido”.

Desfile Lilly Sarti Sertão Líquido

Na terceira e última parte do desfile da Lilly Sarti, foram apresentadas roupas para a noite, como vestidos em tons mais escuros, tecidos fluídos, alças finas e no formato strappy, sem deixar de lado os recortes assimétricos. Os sapatos também acompanharam os mesmos tons terrosos e escuros das peças.

Desfile Lilly Sarti Sertão Líquido

Segundo Lilly, a intenção dela ao desenhar as peças era fazer algo que as clientes pudesse usar de diversas maneiras e compor looks variados. Para inovar em relação aos outros desfiles, ela não usou muito couro como de costume. O cenário de fundo do desfile é uma imagem aproximada de uma das obras de Gilvan Samico. O grafismo e a textura da madeira, como já citado anteriormente, também foram marcantes no desfile de Lilly Sarti, variando nas tonalidades verde e amarelo escuro.

Desfile Lilly Sarti Sertão Líquido

Confira mais fotos do desfile na galeria do FFW, no Instagram da grife Lilly Sarti  ou também na página do Facebook. Hoje mesmo já está acontecendo o primeiro do dia showroom da marca, sendo necessário agendamento prévio.

O que acharam do desfile da Lilly Sarti? Eu gostei bastante das peças e achei que não fugiu do que já está em alta nessa estação, como os tons terrosos e as peças oversized. Acredito também que as peças captaram perfeitamente a essência do sertão e do cangaço tanto nas cores como nas estampas e texturas. São peças que podem ser usadas perfeitamente em diversas ocasiões do dia a dia. As minhas peças favoritas são o echarpe de serpente, a camiseta com aplicação de franjas e os vestidos que remetem à textura da madeira, da última imagem. E vocês, usariam alguma peça dessa coleção? Me contem nos comentários! Beijo 

Compartilhar: