Booom dia, amoras! Como estão as coisas por aí? No começo desse mês, comprei o livro O Diário de Anne Frank em Quadrinhos, ilustrado por Mirella Spinelli. Fiquei bem curiosa para ver o resultado dessa história em ilustrações e já adianto que adorei.  Então vou compartilhar com vocês um pouco mais dessa edição na resenha de hoje, vem!

o diario de anne frank em quadrinhos mirella spinelli editora nemo

O Diário de Anne Frank em Quadrinhos foi lançado em fevereiro de 2017 pela editora Nemo. Apesar das poucas 96 páginas, a história não deixa a desejar. O roteiro foi adaptado da obra “O anexo: notas do diário de 12 de junho 1942 a 1º de agosto de 1944” e não teve cortes nem alterações. Logo de início, temos uma breve apresentação da família Frank e de outros personagens que estão envolvidos na história.

o diario de anne frank em quadrinhos mirella spinelli editora nemo

Anne ganhou o diário no dia 12 de junho de 1942 e começou a escrever nele no dia 14. Nesse momento, a vida ainda era “normal”: Anne ia à escola, saía andar de bicicleta na rua, mas o preconceito com os judeus já era grande, tanto que eles tinham que usar uma estrela amarela para identificar a religião. Anne nasceu na Alemanha mas se mudou para a Holanda em 1933. Ela era uma garota de 13 anos alegre, sensível e sonhadora, mas que devido às ameaças dos nazistas, teve que se esconder com sua família no “anexo secreto”,  com mais sete pessoas e por mais de dois anos. “Anexo secreto” é o nome dado por Anne ao esconderijo que estavam, que ficava em um prédio comercial de Amsterdã.

o diario de anne frank em quadrinhos mirella spinelli editora nemo

As condições no anexo não eram nada favoráveis, pois eles não podiam fazer barulho, a comida era racionada, tinha ratos e pulgas no mesmo ambiente, as roupas eram divididas entre eles, as necessidades muitas vezes eram feitas em cestos (não podia fazer barulho de descarga), além da privacidade zero.  Sem dúvidas que tinha motivos de sobra para desistir, mas Anne ainda sonhava com a liberdade, com o dia que a guerra chegaria ao fim. Claro que Anne não se manteve otimista o tempo todo, várias vezes ela chega a falar sobre tristeza e depressão, mas depois que se aproximou de Peter (crush), com quem teve seu primeiro beijo, as coisas ficaram mais alegres. 

o diario de anne frank em quadrinhos mirella spinelli editora nemo

O Diário de Anne Frank em quadrinhos não foca tanto na guerra, mas sim no emocional e comportamento da garota. Os traços de Mirella Spinelli são incríveis e as cores também são intensas. Nas passagens sobre a guerra, as cores utilizadas nas ilustrações são mais escuras. Com certeza ela fez um ótimo trabalho! 

o diario de anne frank em quadrinhos mirella spinelli editora nemo

Infelizmente ainda não tive a oportunidade de ler o Diário de Anne Frank na íntegra, mas confesso que depois de conhecer um pouco mais da história através desse livro, não vejo a hora! Não é uma história com final feliz, mas vale a pena a leitura. Embora seja em quadrinhos, é um livro que pode (e deve) ser lido em qualquer idade. O último registro de Anne Frank em seu diário foi em agosto de 1944, mas para não ficar perdido em relação ao destino dos personagens, há um breve relato no final contando o que aconteceu.

o diario de anne frank em quadrinhos mirella spinelli editora nemo

Se você já conhece a história de Anne Frank ou gostaria de conhecê-la um pouco mais, recomendo a leitura da versão em quadrinhos. Ainda mais para jovens e adolescentes que estão praticando o hábito da leitura. O preço é bem acessível e você pode adquirir o seu pela Amazon (R$ 22,70), Submarino (R$ 28,28) ou Saraiva (R$ 22,70). Me conte nos comentários se você já leu a obra original de Anne Frank e se já conheciam essa versão em quadrinhos. Beijão! 

Compartilhar: